• Sexta-Feira, 05 de Junho de 2020

Condenada por encomendar a morte do marido em Picos é presa no Ceará

Antônia de Sousa Andrade foi condenada a 24 anos de prisão acusada de encomendar a morte do marido Epaminondas Feitosa

Antônia Andrade, a Toinha, foi presa na cidade de Beberibe-Ceará / Foto: Polícia Civil

Na tarde desta sexta-feira (13), uma operação realizada pelos policiais civis  de Picos e do município de Beberibe, no estado do Ceará finalizou com a prisão de Antônia Sousa de Andrade Rocha, a Toinha, condenada pelo assassinato do marido, Epaminondas Feitosa, mais conhecido como Nondas. O crime aconteceu em junho de 2013.

A mulher foi presa em Beberibe, no Ceará. De acordo com o delegado Agenor Lima, da Polícia Civil de Picos, Antônia foi condenada em 2015, a 24 anos de reclusão acusada de tramar a morte do marido. 

“Quando o crime aconteceu, ela foi presa, mas a condenação só aconteceu em 2015, no mesmo ano ela voltou a ser presa, mas conseguiu a liberdade e em 2017, a justiça decidiu manter a mandante do crime presa. Mas, desde 2017 ela estava foragida”, detalhou o delegado Agenor.

Toinha, durante julgamento no Tribunal do Júri/Foto: José Maria Barros.
 

Linha cronológica do crime 

Epaminondas Feitosa foi assassinado a tiros no dia 8 de junho de 2013 quando chegava em casa na cidade de Picos. De acordo com relato de populares, Nondas, como era mais conhecido, chegava em casa quando foi alvejado por disparos de arma de fogo. 

O crime foi praticado por Rinaldo José do Nascimento, o Teté, 21 anos, e José Manoel dos Santos Matos, vulgo Santinho, que foram presos dias após a execução.

Triângulo amoroso 

Assassinado com nove tiros, provavelmente por pistoleiros, no centro de Picos, em frente à sua residência, quando chegava acompanhado do único filho menor, o empresário Epaminondas Coutinho Feitosa, o "Nondas", 34 anos, foi executado, segundo uma linha de investigação da Polícia, por estar envolvido num "triângulo amoroso" com origem na sua terra natal, Jaicós. 

O crime foi praticado com o estilo de pistoleiros da região: dois homens chegaram de moto, um deles desceu, Nondas percebeu, saiu correndo ao mesmo tempo em que pronunciava um nome e pedia para não ser morto, e cem metros adiante foi crivado de balas sem que o atirador hesitasse. A seguir, o assassino subiu na garupa da moto e deixou o local com o comparsa.

Esposa foi presa 

Em cumprimento a mandado judicial expedido pela juíza titular da 5ª Vara da Comarca de Picos, Nilcimar Rodrigues de Araújo Carvalho, policiais civis prenderam no dia 5 de julho, a microempresária Antônia de Sousa Andrade. 

De acordo com a Polícia Civil de Picos, Antônia Andrade foi apontada pelos executores de Epaminondas como a mandante do crime. Rinaldo José do Nascimento, o Teté, 21 anos, e José Manoel dos Santos Matos, vulgo Santinho, foram presos na época da execução e em depoimento teriam apontado a viúva como a pessoa que encomendou o crime. 

Condenação 

Após dois dias de julgamento e intensos debates entre acusação e defesa, o Tribunal Popular do Júri da Comarca de Picos condenou no dia 18 de novembro de 2015, a empresária Antônia Sousa Andrade Rocha, a Toinha, a 24 anos de reclusão. A pena deve ser cumprida inicialmente em regime fechado.
 

Compartilhe:

Comentar

0 Comentários

  1. Nenhum comentário registrado para esta matéria. Seja o primeiro!

Veja Também