• Quarta-Feira, 18 de Setembro de 2019

Colunas

Dízimo

Durante os onze anos em que desempenhou o sacerdócio na Diocese de Picos, o prefeito Padre José Walmir de Lima, sempre defendeu junto aos devotos da Igreja Católica a devolução do dízimo. No mandato de prefeito desde junho de 2015 e filiado ao PT, o gestor parece que se esqueceu desse compromisso, tendo em vista que está inadimplente com a contribuição partidária que é cobrada mensalmente pelo Partido dos Trabalhadores aos filiados que têm mandatos eletivos. Por conta disso, no último domingo 8, o gestor foi impedido de votar na eleição para escolher os novos dirigentes da legenda. Segundo a igreja católica, o Dízimo é uma contribuição comprometida com sua comunidade, que precisa ser feita periodicamente, normalmente uma vez ao mês, conforme as condições de cada fiel. Já a direção nacional do PT argumenta que a contribuição é para fortalecer a legenda em suas ações em defesa da democracia e outros direitos da população.

Desatualizado

Quase dois meses após a sua exoneração do cargo, a jornalista Maria de Sousa Santana ainda aparece no Site Oficial da Prefeitura de Picos como Secretária Municipal do Meio Ambiente. Desde o dia 25 de julho o titular da pasta é o namorado dela, Armínio Carvalho. 

Melhor candidata

Não é somente o Padre Walmir que acredita que a jornalista Maria Santana é a melhor candidata a prefeita de Picos. Setores da oposição também acham isso, só que com uma diferença fundamental na interpretação. Os oposicionistas acreditam que Santana é a melhor candidata, mas para eles [opositores] vencerem a corrida ao Palácio Coelho Rodrigues.

Retirado de pauta

Temendo a rejeição em plenário, pela segunda semana consecutiva a mesa diretora da Câmara Municipal de Picos retirou de pauta projeto decreto legislativo de autoria da vereadora Valdívia Santos (PRTB) concedendo o título de cidadania picoense ao secretário de estado da Saúde, Florentino Alves Veras Neto (PT). A matéria foi aprovada em primeira discussão no dia 29 de agosto com dez votos a favor e um contra, do vereador Simão Carvalho Filho (PSD).

Passos lentos

Iniciada há mais de dois meses, a obra de construção do espaço que vai abrigar os vendedores ambulantes retirados da praça Josino Ferreira anda a passos lentos. Primeiro o município mandou destruir parte do que já havia sido erguido alegando erro no projeto. Agora, o calçadão foi concluído, mas os camelôs continuam nas proximidades da Secretaria Municipal de Cultura sem saber quando serão remanejados para novo ponto.

Contradição

Alegando uma série de problemas causados pela estiagem, o prefeito de Picos, Padre José Walmir de Lima (PT), decretou situação de emergência no município pelo período de 90 dias, prorrogável por mais 90. No entanto, poucos dias celebrou um contrato de R$ 68 mil para bancar show da banda de rock carioca, Biquini Cavadão, que vai se apresentar no SaliVag próximo domingo, 15.

Estranho

A Polícia Federal fez uma operação em Picos para investigar denúncia de desvios de recursos da Saúde. O estranho, porém, é que ao divulgar as informações não citou os nomes dos possíveis envolvidos no esquema, que o delegado classificou de criminoso. Fica uma dúvida na população, qual teria sido o motivo para esse sigilo?  

Racha na base

A essas alturas não há mais dúvidas de que a qualquer momento pode haver um racha na base de apoio ao prefeito de Picos, Padre José Walmir de Lima (PT). E o motivo seria a sucessão municipal no próximo ano. O gestor tem deixado claro por onde anda e em suas manifestações públicas, de que sua candidata ao Palácio Coelho Rodrigues é a jornalista Maria Santana (PT), atual diretora do Centro Integrado de Especialidades Médicas (CIEM). Por outro lado, o MDB, capitaneado pelo deputado estadual Severo Eulálio e pelo presidente da Câmara Municipal de Picos, Hugo Victor, defendem abertamente o nome do empresário Francisco da Costa Araújo Filho, o Araujinho (PSD). Como pelo visto nenhum dos dois lados abre mão da indicação da cabeça de chapa, a possibilidade de um rompimento não pode ser descartada.