• Domingo, 21 de Julho de 2019

Militantes de esquerda saem às ruas de Picos em protesto contra reforma da Previdência

Com faixas e cartazes os manifestantes percorrem as ruas centrais de Picos e concluíram protesto em frente à agência do INSS

Manifestantes percorrem ruas de Picos / Foto: José Maria Barros

Por José Maria Barros

Cerca de 250 militantes de esquerda saíram ás ruas de Picos na manhã desta sexta-feira, 14, para protestar contra a reforma da Previdência. A proposta está tramitando no Congresso Nacional e deverá ser votada antes do recesso parlamentar do meio do ano.
     
O ato faz parte da greve geral, convocada pelas centrais sindicas de todo o país contra a reforma da Previdência e também o contingenciamento de gastos com a educação.
    
Os manifestantes se concentraram a partir das 7 horas da manhã na BB-316, nas proximidades da passarela e de lá seguiram em caminhada. O trajeto incluiu a Estrada de Santos, Avenida Getúlio Vargas, Praça Félix Pacheco, Rua Coronel Luís Santos, Praça Josino Ferreira, Rua Coronel Francisco Santos, encerrando em frente à agência do INSS.
    
Durante o trajeto, os manifestantes gritavam palavras de ordem contra o presidente da República Jair Bolsonaro e criticavam a proposta de reforma da Previdência apresentada ao Congresso pelo governo federal.
    
Dentre os manifestantes, alguns carregavam faixas ou vestiam camisetas com a frase Lula Livre. Numa faixa tinha a frase: “A Uespi se nega a morrer”, numa alusão a Universidade Estadual do Piauí, cujo governador é Wellington Dias (PT).
    
Apesar de os manifestantes afirmarem tratar-se de uma greve geral, o comércio de Picos funcionou normalmente. Nenhum estabelecimento fechou as portas, nem mesmo quando a manifestação passava em frente em sua rua ou avenida.
 

Compartilhe:

Comentar

0 Comentários

  1. Nenhum comentário registrado para esta matéria. Seja o primeiro!

Veja Também